HABILIDADE DO SER HUMANO : RACIOCINAR

0

O francês René Descartes (1560 – 1650) fazia parte do movimento iluminista, que colocava a razão humana como única forma de existência. O ser humano tem a capacidade de pensar desde o começo de sua evolução, mas foi somente a parti do século 18  que tal característica passou a ser evidenciada pelo campo da ciência. Com a evolução de pesquisas, se descobriu mais sobre o que seria o ato de raciocinar, o exercício  da razão pelo qual se procura  alcançar o entendimento de atos e fatos.
O raciocínio é a nossa capacidade de pensar logicamente, de fazer associações, de integrar novas ideias às que já estavam em nossa cabeça, propor um novo enfoque e aplicação como resultado de um processo de pensamento.

Fisiologicamente falando, o raciocínio é um fenômeno mental produzido por um cérebro em funcionamento saudável. O raciocínio se manifesta através da química cerebral, dos neurônios e dos neurotransmissores, o que acaba se tornando a manifestação física daquilo que a gente chama de pensamento.

O ser humano está raciocinando constantemente, isto é, não é preciso que ele determine um momento exato para fazê-lo. Todas as informações recebidas ao redor como : imagens, sons, etc são processadas inconscientemente, ainda que haja momento em que nos esforçamos mais para raciocinar.

No cérebro há diversas áreas envolvidas no ato de raciocinar independentemente do tipo de raciocínio. Mesmo que hajam áreas com maior preponderância, o funcionamento do cérebro é global e integrado por inúmeros feixes nervosos que conectam regiões distintas e modificam a intensidade destas comunicações entre si.

Conforme o organismo for envelhecendo, seu desempenho declina. É fato natural a qualquer ser vivo e, no caso dos seres humanos, as mudanças podem ser percebidas, principalmente pelas falhas ocorridas no cérebro, como na memória  e na velocidade do raciocínio. Com a idade, acabamos perdendo neurônios, que não são reposto.
Porém, se você manter  a mente ativa, consegue reduzir essa perda neural, por  novas redes neurais.

80 total views, 2 views today

(Visitado11 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Regina Marques

Regina Marques

Regina Marques Gonçalves é carioca, pedagoga, orientadora educacional em instituição escolar. Trabalha na área de educação a trinta e dois anos. Neuropedagoga, pós graduada em neurociência pela ( UCAM). Conhece os mecanismos do sistema nervoso central (SNC) e suas funções e conexões cerebrais na biologia do aprendizado do aluno. Especialista em (TEA) ou seja pós graduada em Transtorno do Espectro do Autismo pela (CENSUPERG). Ministra aula sobre a disciplina: Biologia cerebral e Autismo pelo Instituto Superior Sinapses (Polo RJ) Saquarema, Del Castilho e Mesquita no curso de pós graduação em Psicopedagogia e Neuropsicopedagogia. Pesquisadora independente da pedagogia de Waldorf e Saúde Mental. Orienta o Programa Educacional Individualizado em Instituição Escolar (PEI). São objetivos sociais, acadêmicos e comportamentais que precisam ser adaptados para o aluno.
11-11-2019 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Mantido por RT Soluções.
Pular para a barra de ferramentas