Como negociar o seu salário com inteligência emocional e conseguir um aumento relevante

0

Um dos momentos que costumam ser desafiantes para todo profissional é a hora de negociar um aumento relevante. Alguns porque já não recebem aumento há muitos anos, outros porque percebem que a remuneração já não está condizente com as atividades executadas ou mesmo a prática de mercado. A verdade é que não importa muito o motivo, ter que pedir que o reconhecimento financeiro aconteça já é algo que pode impactar o seu lado emocional, e com toda a razão, afinal de contas, se você está superando expectativas e entregando além do que lhe é solicitado, espera-se que a empresa haja com reciprocidade, mas a verdade é que nem sempre é assim.

O primeiro ponto é entender como fazer esta negociação de forma estratégica e articulada. Em tempos de crises econômicas e instabilidade política, a primeira reação das empresas é dizer que não tem orçamento. Agora, se você não estiver motivado, quais são as consequências para a empresa? Se você encontrar outro trabalho, qual o custo de oportunidade que a empresa perderá? Como está a sua articulação entre as áreas e as pessoas envolvidas nessa decisão? São muitas variáveis envolvidas e qualquer candidato a um aumento de salário precisa estar antenado ao que está acontecendo na sua área, na sua empresa e no mercado para que possa realmente estruturar uma conversa assertiva e positiva.

Mas, para que a conversa não vire um “tiro no pé”, vão aqui algumas dicas essenciais para que você consiga negociar o seu salário usando a inteligência do futuro: a inteligência emocional. Segundo um dos autores mais renomados no tema, Daniel Goleman, “a inteligência emocional é a capacidade de reconhecer os nossos sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerirmos bem as emoções em nós e nas nossas relações.”

Por isso, a primeira dica é: tenha uma avaliação realista das suas capacidades. Quando temos clareza quanto aos nossos pontos fortes, os nossos diferenciais e o porquê de realmente merecermos o aumento, isto gera um impacto positivo na nossa autoconfiança. Vá para a conversa embasado. Busque fatos, dados, exemplos concretos que reforcem a sua solicitação.

Segunda dica: estude a forma de funcionamento da pessoa que estará do outro lado da mesa. Conduza a conversa da forma como a pessoa do outro lado gosta de receber as informações. Lembre-se que uma boa mensagem depende do interlocutor.

Terceira dica: faça uma leitura do terreno onde você irá negociar. Como foi a semana dessa pessoa? Como andam as situações que envolvem os projetos e redes em que esta pessoa está inserida? Interagir no momento mais adequado é muito importante para que você consiga ter espaço para negociar.

Por fim, respire fundo e vá em frente!

 

268 total views, 2 views today

(Visitado18 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Thaís Lima
Thaís Lima é Coach Criacional formada pelo Instituto Gerônimo Theml, analista comportamental, estrategista e desenvolvedora de carreiras. Além disso é detentora do canal no Youtube Sucesso com M. Email: thais@sucessocomm.com.br
27-05-2019 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Mantido por RT Soluções.
Pular para a barra de ferramentas