Cuidados pré e pós-operatórios de uma cirurgia plástica

0

A cirurgia plástica tem duas vertentes: a parte reparadora (como queimaduras, tumores de pele, retalhos, enxertos de pele) e a parte estética (como mamoplastia, prótese de silicone, lipoaspiração, rinoplastia, entre outras).

A maioria dos casos em uma clínica particular se insere no ramo estético (cerca de 80%, no meu caso), como mamoplastia (prótese de silicone, mamoplastia redutora, mastopexia, lipoescultura, lipoaspiração, abdominoplastia, mini-abdominoplastia, rinoplastia). Além de procedimentos não cirúrgicos, como toxina botulínica, preenchimento facial (ácido hialurônico), bioestimuladores (sculptra e radiesse), etc.

 

Cuidados pré-operatórios

Quando a paciente decide se submeter a uma cirurgia plástica, seja ela qual for, o recomendado é que a mesma busque primeiramente uma consulta médica com um cirurgião plástico credenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). No site www.cirurgiaplastica.org.br pode ser verificado se o médico que a paciente escolheu realmente é ou não cirurgião plástico. Parece bobagem falar isso, mas infelizmente muitas pessoas buscam médicos, talvez pelo menor preço, que não são especialistas no assunto (e, às vezes, nem médicos são).

Após verificar no site, a paciente deve passar por uma consulta com esse cirurgião escolhido. A consulta médica consiste basicamente em 3 etapas:

1) anamnese (perguntas sobre o histórico da paciente). Isso é de suma importância, pois às vezes a paciente faz uso de algum medicamento que precisa ser interrompido para se submeter à determinada cirurgia;

2) a segunda etapa é a avaliação, ou seja, o médico irá avaliar a paciente, ouvir suas queixas, traçar um plano de tratamento, e ver realmente se a cirurgia conseguirá atingir os objetivos dessa paciente. Também de suma importância, pois algumas pacientes acham que ficarão “perfeitas” com a cirurgia, fato que não é real. A cirurgia, como tudo na medicina, é subjetiva, e depende de uma série de fatores (como o organismo da paciente). Assim. o médico precisa ser realista e orientar a paciente, trazendo a mesma para a realidade para não haver frustrações após a cirurgia;

3) a terceira etapa, e talvez a mais demorada dela, são as orientações da cirurgia, riscos, e possíveis complicações. E, é claro, a parte do orçamento. De acordo com as leis vigentes em nosso país, o valor de cada cirurgia só pode ser fornecido após consulta prévia, pois é nela que o médico irá avaliar e saber das dificuldades de cada paciente. O valor é determinado pelos honorários médicos (expertise, por exemplo) assim como o hospital que irá realizar a cirurgia e se será necessário algum implante (como prótese de silicone).

Portanto, em relação aos cuidados pré-operatórios, devemos pesquisar um médico credenciado pela SBCP, passar por uma consulta médica, tirar as dúvidas pertinentes, fazer exames pré-operatórios para ver se está apta para a cirurgia e, muitas vezes, é necessário passar também por uma consulta com o cardiologista para realização de eletrocardiograma e risco cirúrgico.

Vale lembrar que qualquer cirurgia, por mais simples que seja, deve ser realizada em hospitais, em centro cirúrgico (equipado e adequado) e que o hospital tenha CTI (Centro de Terapia Intensiva), para o caso de ocorrer alguma intercorrência. Obviamente que isso tem um custo mínimo (que varia de acordo com cada região do país), mas a regra número 1 para se submeter a uma cirurgia plástica é a sua segurança – sua vida!

           

Cuidados pós-operatórios

Esses vão variar de acordo com cada cirurgia. Algumas necessitam de um maior tempo de repouso do que outras. Por exemplo, em uma colocação de prótese de silicone, a paciente pode ter alta hospitalar no mesmo dia da cirurgia (ou no dia seguinte) e retornar ao trabalho após 4-5 dias (dependendo de cada caso). Já uma lipoaspiração ou abdominoplastia exige um repouso maior (cerca de 10-15 dias). O mais importante no pós-operatório é seguir rigorosamente as orientações do seu cirurgião. Costumo dizer que 20% do resultado da cirurgia depende de um pós-operatório bem feito.

Normalmente, as pacientes retornam ao trabalho após uma semana, e algumas voltam a realizar atividades físicas após 3-4 semanas. Além disso, é necessário evitar exposição solar por cerca de 30 dias. Algumas cirurgias requerem uso de sutiã (ou cintas), medicamentos e drenagem linfática. O pós-operatório varia de acordo com a cirurgia, e, o mais importante, cada caso é um caso. Siga as recomendações do seu médico. E tenha paciência, pois o resultado da cirurgia, sem edema, só pode ser visto em um período de seis meses a um ano após o procedimento. Nosso organismo demora esse tempo para se recuperar do edema devido à cirurgia.

 

284 total views, 4 views today

(Visitado73 vezes, 2 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Bernardo Ramalho
Formado pela Universidade Gama Filho, é cirurgião plástico membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Especializou-se pelo programa de residência médica do Hospital Naval Marcílio Dia (Marinha do Brasil), onde realizou mais de 200 cirurgias plásticas, entre reparadoras e estéticas, e atuou como médico de cirurgia geral no Hospital Municipal Miguel Couto e no Hospital Federal da Lagoa. Site: www.bernardoramalho.com.br Instagram: @drbernardoramalho E-mail: bernardormp@gmail.com
24-04-2019 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Mantido por RT Soluções.
Pular para a barra de ferramentas