Pílula anticoncepcional: mitos e verdades

0

 

Uma das medicações mais amplamente prescritas no mundo, os anticoncepcionais orais, ou pílulas anticoncepcionais, apresentam nuances importantes e precisam ser vistos individualmente. Para esclarecer alguns pontos nebulosos, entrevistamos a doutora Rosana Gama Drable, ginecologista do Centro Multidisciplinar Fluminense.

1 – Todas as pílulas são iguais?

Não, elas têm composições diferentes. Podem ser associações de hormônios, como estrogênio e progesterona, ou somente a progesterona isolada. E as doses de cada um deles e os seus subtipos também podem variar. O tipo de pílula deve ser individualizado pelo médico de acordo com o histórico médico do paciente, durante uma consulta médica. Jamais iniciar anticoncepcional sem avaliação médica e exames.

2 – Quanto tempo antes de engravidar devo parar a pílula?

Imediatamente após a suspensão da pílula, a mulher já é candidata a engravidar. As pílulas orais não têm depósito no seu organismo e por isto, ao suspender a pílula, já é possível engravidar. Daí a eficácia estar ligada ao uso regular e diário da medicação.

3 – Quem já teve trombose pode usar pílula?

Não, jamais, esta é uma contraindicação formal para o uso da pílula. Quem tem varizes muito intensas com alto risco de trombose também necessita de autorização médica antes de iniciar a pílula. Se de toda forma houver necessidade de usar a pílula, o seu médico deverá avaliar o uso de anticoagulantes antes de iniciar o anticoncepcional. Devem também ser considerados outros métodos anticoncepcionais como o DIU.

4 – Quais as outras indicações para o uso da pílula, além de não engravidar?

Pode ser usada para suspender a menstruação em casos de pacientes que têm hemorragias menstruais muito intensas que resultam em anemias, em pacientes portadoras de endometriose, ovários policísticos, em pacientes que não desejam menstruar por diversas razões e outras indicações individualizadas.

5 – Mulher na menopausa pode usar pílula para repor hormônio?

Não, a reposição hormonal é feita com outro tipo de hormônio, e em doses diferentes. A pílula até pode ser usada no climatério, sem risco adicional, mas deve ser avaliada pelo ginecologista.

6 – Quando se deve parar de usar a pílula?

Não há necessidade de suspender o uso da medicação, se não ocorrerem efeitos colaterais, e a suspensão só deve ser realizada quando não se desejar mais evitar gravidez. Não há necessidade de repouso do uso da pílula.

Mais dúvidas? Envie a sua pergunta para gerencia@centrofluminense.com.br.

Rosana Gama Drable

Ginecologista

CRM 52-48076-8    rg.drable@uol.com.br

43,258 total views, 2 views today

(Visitado11 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Rosana Gama Drable

Rosana Gama Drable

Rosana Gama Drable Ginecologista CRM 52-48076-8 rg.drable@uol.com.br
Rosana Gama Drable

Latest posts by Rosana Gama Drable (see all)

25-01-2019 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Desenvolvimento evo.ag.
Pular para a barra de ferramentas