PRÁTICAS COLABORATIVAS DIMINUEM CONFLITOS FAMILIARES E PREZAM PELA CONCILIAÇÃO

0

 

No Brasil, as práticas colaborativas começaram a ser exercidas em 2011. Apesar de mais de 7 anos, são poucos os advogados habilitados e ainda raros os clientes que têm se beneficiado desta forma de conduzir divórcios, guardas de filhos e outros problemas legais.

Nos Estados Unidos, a técnica surgiu na década de 90, quando o advogado Stuart Webb percebeu o descontentamento de muitos clientes ao longo de processos judiciais demorados e desgastantes, cujos desfechos deixavam muitas sequelas financeiras e emocionais.

Pensando em reduzir o impacto dos processos, Webb revolucionou a forma de tratar estas desavenças jurídicas, criando um método multidisciplinar de conduzir, extrajudicialmente, estas demandas.

Nesta modalidade, chamada de Práticas Colaborativas, o advogado trabalha junto com uma terapeuta e um consultor financeiro, para encontrar a melhor solução para as partes envolvidas, evitando brigas judiciais e buscando um acordo bom para todos, reduzindo prejuízos e desgastes.

 

Como funciona?

 

O processo colaborativo se desenrola através de reuniões, primeiramente entre os clientes e seus respectivos advogados, seguidas de reuniões que podem ocorrer entre os diversos profissionais envolvidos com ou sem as partes, caminhando, no ritmo que cada caso exige e de acordo com a complexidade das questões envolvidas.

Alcançando-se o acordo, os advogados redigem a minuta e dão continuidade ao processo de homologação nas vias competentes, finalizando, assim, o processo colaborativo.

 

Quais são as vantagens?

 

São negociações mais rápidas, menos onerosas e que buscam o melhor acordo para as duas partes.

 

Em que contexto os advogados podem sugerir o exercício das Práticas Colaborativas?

 

Em todos os casos em que as partes envolvidas estiverem de acordo a buscar a melhor solução, em conjunto, de forma extrajudicial.

43,799 total views, 2 views today

(Visitado7 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Álvaro Cravo
Álvaro Cravo é sócio fundador do escritório Álvaro Cravo Advogados, com filiais no Centro e Barra da Tijuca. Em quase duas décadas advogando, atua como representante em procedimentos judiciais e extrajudiciais de divórcio, reconhecimento e dissoluções de uniões estáveis, requerimentos de pensões, alimentos, partilha e regulamentações de visitas, além de mediações de conflitos. Atualmente, é membro do IBDFAM – Instituto Brasileiro de Direito de Família. Na advocacia, tem buscado contribuir para difundir um Direito de Família mais adequado à realidade cotidiana da nossa sociedade, de forma a reduzir o impacto psicológico e financeiro que um processo judicial pode ocasionar na vida de seus clientes.
23-11-2018 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Desenvolvimento evo.ag.
Pular para a barra de ferramentas