O cliente tem sempre razão?

0

 

Dia 15 de setembro é considerado o Dia do Cliente, que foi criado em 2003 com o intuito de homenagear e estreitar os laços entre o comércio e o consumidor. Como forma de agradecimento pela fidelidade, além de promoções especiais e descontos, é promovida a distribuição de brindes, bem como são feitos sorteios em vários estabelecimentos.

Mas, durante todos os outros dias do ano, nós sabemos que essa atenção nem sempre se mantém e muitas vezes somos tratados com desrespeito ou lesados e, por não termos conhecimento dos nossos direitos como consumidores, acabamos deixando por isso mesmo, o que endossa a atitude do comerciante em repetir os mesmos erros.

Por falta de informação ou por achar que é algo extremamente difícil e burocrático, deixamos para lá, mas a advogada Cátia Vita explica que o primeiro passo é reclamar direto na empresa, quando se sentir lesado. Procurar o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) e, caso não tenha seu caso resolvido ou queira potencializar sua queixa, pode ir além: “O consumidor pode procurar algum órgão de defesa do consumidor, como as agências reguladoras, o Procon ou o Ministério Público. E, por fim, o ajuizamento de processo judicial”, conclui Cátia.

É muito comum o consumidor se perguntar por que passar por todo esse desgaste para, no final, às vezes nem ter a solução esperada. Mas uma reclamação, seja ela em que esfera for, não resolve somente o seu problema. Quando você se impõe e vai atrás do seu direito, isso ajuda a todos os possíveis consumidores futuros daquele estabelecimento: “Além de você resolver seu problema, ainda contribui para que o fornecedor ou prestador de serviços melhore seu serviço de atendimento com os outros consumidores”, finaliza Vita.

Mas, afinal, qual são os nossos direitos segundo o Código de Defesa do Consumidor (CDC)? A nossa também colunista Cátia Vita listou todos eles para que não fique mais dúvida:

  • Proteção da vida e da saúde: estabelece o Código de Defesa do Consumidor (CDC) que, antes de comprar um produto ou utilizar um serviço, o consumidor deve ser avisado pelo fornecedor sobre os possíveis riscos que eles podem oferecer à saúde ou à segurança. Sendo assim, quando for adquirir produto, o consumidor deverá analisar se o produto possui informações adequadas.

 

  • Liberdade de escolha: o consumidor tem o direito de escolher o serviço ou o produto de sua preferência.

 

  • Informação: todo produto deve conter dados claros e precisos quanto à quantidade, peso, composição, preço, riscos que apresenta e modo de utilização. Da mesma forma, antes de contratar qualquer serviço, você deve ter todas as informações que julgar necessário. Questione sempre os fornecedores e esclareça todas as dúvidas antes de adquirir o produto ou serviço.

 

  • Educação para o consumo: o consumidor tem o direito e deve receber orientação quanto ao uso adequado dos produtos e dos serviços. No caso de dúvidas que não foram esclarecidas na hora da aquisição ou em manuais de instrução, entre em contato com o fornecedor e peça as orientações necessárias.

 

  • Proteção contra a publicidade enganosa ou abusiva: o consumidor tem o direito de adquirir o produto conforme o valor e condições anunciadas. Caso o produto não corresponda ao que foi prometido, você tem o direito de cancelar a compra ou o contrato e receber o dinheiro de volta. A publicidade enganosa e abusiva é proibida.

 

  • O consumidor tem o direito de ser indenizado, caso tenha sido prejudicado, por quem lhe vendeu o produto ou lhe prestou o serviço, inclusive podendo ser recompensado pelos danos morais sofridos, seja pelo constrangimento experimentado ou até pela perda do tempo útil.

 

Pronto, agora você está ciente de todos os seus direitos e poderá fazer suas compras sem a preocupação de ser lesado e não saber o que fazer. Aproveite para colocar em prática tudo que aprendeu e feliz dia do cliente!

44,842 total views, 2 views today

(Visitado30 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Larissa Corrêa

Larissa Corrêa

Apaixonada por comunicação logo estudante de jornalismo ou estudante de jornalismo logo apaixonada por comunicação? Repórter na Utilità, geminiana, louca por bichinhos, séries e livros. Fala pelos cotovelos, quase sempre coisas que importam.
Larissa Corrêa

Latest posts by Larissa Corrêa (see all)

14-09-2018 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Desenvolvimento evo.ag.
Pular para a barra de ferramentas