É possível um aumento no número de casos de febre amarela após o carnaval?

0

selma - interno

Os casos que tivemos no Brasil até o presente momento foram todos de forma silvestre, ou seja, o homem entra na mata e acidentalmente é picado pelos mosquitos Hemagogo ou Sabetes, que moram nas copas das árvores, e só voam pequenas distâncias. Não há como controlar os mosquitos em seu habitat. Não há como matar o mosquito no alto da árvore.

E o perigo reside nestas pessoas voltarem contaminadas, mas ainda sem os sintomas, para as suas casas, e aí sim trazendo o vírus para perto do famoso mosquito Aedes, que – este, sim – mora nas cidades, dentro de nossas casas. O risco de transformação da forma silvestre em urbana ocorre justamente neste momento, na volta das viagens de feriados.

Se você passeou em locais de mata e não tomou a vacina da febre amarela, mesmo tendo utilizado repelente (dura no máximo 4 horas o efeito), e começar a apresentar febre elevada, dores intensas no corpo, por mais de 24 horas, deve procurar imediatamente um serviço de emergência para avaliação. Não espere o aparecimento do amarelão e da urina escura, pois esses já ocorrem em um momento muito tardio e grave da doença. A única forma de prevenção da doença é a vacinação!

152,529 total views, 1 views today

(Visitado41 vezes, 2 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Dra Selma Merenlender

Dra Selma Merenlender

CRM 5248425-2
Graduada pela Escola de Medicina da FTESM em 1986.
Diretora de Assuntos Institucionais da Sociedade de Reumatologia do Rio de Janeiro.
Presidente eleita da Sociedade de Reumatologia do Rio de Janeiro, no biênio 2017-2019.
Responsável pelo Serviço de Reumatologia do Hospital Estadual Eduardo Rabello IASERJ
Diretora do Centro Multidisciplinar Fluminense.
23-02-2018 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Desenvolvimento evo.ag.
Pular para a barra de ferramentas