Como não comer compulsivamente quando se está estressado?

0

comer muito - interno

O estresse é um tipo de fome emocional, assim como a ansiedade, o medo, a depressão, o tédio e outros sentimentos negativos que nos trazem qualquer sensação de desconforto. Existem dois tipos de fome: a fome nutricional e a emocional. A fome nutricional é a que todos nós temos. Precisamos comer para suprir o nosso corpo dos nutrientes e vitaminas necessários para mantê-lo em funcionamento e executarmos as funções básicas do dia a dia, como andar, dormir, conversar, estudar e trabalhar. Já a fome emocional é a que nos faz engordar e comer além do necessário.

Por que comemos mais quando estamos estressados?

 

Primeiro, vamos entender como funciona o ciclo do estresse: você pensa, estes pensamentos se transformam em sentimentos, os sentimentos lhe movem para ação e, através das suas ações, você tem resultados. Quando os seus pensamentos vêm de uma fonte de estresse, que tipo de sentimento, ação e resultado você terá?

Por exemplo, você está estressado com um projeto profissional que conduz. O andamento deste projeto está sendo realizado com muita dificuldade. Você só fica pensando: “nossa, que projeto difícil, não aguento mais este estresse”. Com isso, você tem sentimentos de cansaço, pressão, derrota e, para tentar tirar essa angústia, você come. O grande problema é que, além de não eliminar o estresse, você engorda. Afinal, ninguém estressado tem vontade de salada, certo? Nestes momentos, queremos doces ou carboidratos que são fontes instantâneas de prazer. Sem contar que comemos sem pensar e, por isso, abusamos na quantidade.

 

O que fazer?

 

1 – Monitore seus pensamentos: quanto mais você repetir que está estressado, mais estressado você vai ficar. Foque no que está dando certo! Quando você olha só o que está dando errado, aumenta ainda mais o seu nível de estresse.

 

2- Busque alternativas para aliviar o estresse que não seja a comida: é importante que você tenha uma lista de coisas que gosta de fazer e que lhe dão prazer, além da comida. Tenha certeza: existem muitas fontes de prazer além da comida. Que tal andar com o cachorro, ouvir uma música animada, passear com uma amiga, fazer uma caminhada ou brincar com o seu filho? E o melhor, essas ações aliviam o estresse, diferente da comida. Você verá que comeu demais e ficará mais estressada ainda.

 

3- Tenha práticas que auxiliem o alívio do estresse: meditação, yoga, esporte, técnicas de respiração e shiatsu são alguns exemplos de práticas que, se realizadas com frequência, ajudam inclusive de forma preventiva.

 

E o mais importante: lembre-se que ficar estressado não resolve o problema, pelo contrário, traz mais contratempos. É nesta hora que você precisa estar calmo para resolver tudo que precisa. E a comida, definitivamente, não é a melhor opção.

25,996 total views, 1 views today

(Visitado92 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Flávia Motta

Flávia Motta

FLÁVIA MOTTA (COACH DE SAÚDE E BEM-ESTAR)Pedagoga, especializada em Psicologia Organizacional e MBA em Gestão de Pessoas. Coach de Bem-estar, Analista comportamental, palestrante e mentora de Coaches. Atuou por mais de 13 anos no mundo corporativo em grandes empresas do Brasil e no Exterior, no Bradesco, Votorantim e Vale e há 2 anos fundou o Instituto Viver o Bem-estar.
 
Flávia Motta

Latest posts by Flávia Motta (see all)

15-09-2017 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Mantido por RT Soluções.
Pular para a barra de ferramentas