Amplie sua capacidade mental

0
Photo credit: _DJ_ via Visualhunt.com / CC BY-SA

Photo credit: _DJ_ via Visualhunt.com / CC BY-SA

O cérebro está em constante atividade, afinal, são cerca de 86 bilhões de neurônios, capazes de formar até 100 trilhões de sinapses (conexões). E, assim como o corpo, a mente precisa ser exercitada para ampliar a sua capacidade.

Doidge (2011) vê o cérebro como um sistema muito mais aberto do que imaginávamos, e a natureza foi mais longe para nos ajudar a perceber e aprender o mundo que nos cerca.

O cérebro reorganiza com a plasticidade cerebral, fazendo novas “equações neurais”. A cada atividade realizada, o encéfalo muda a própria estrutura, aperfeiçoando seu circuito, de modo que fique mais apto à ação ou reação do que se deseja.

A natureza nos deu um cérebro que se transforma para sobreviver em um mundo em constante transformação.

O ambiente está ligado à neuroplasticidade, porque apresenta, a cada dia, novas experiências e, portanto, é necessária a adaptação do indivíduo ao novo estímulo neural.

Cosenza e Guerra (2011) lembram que nem sempre o cérebro é a causa original das dificuldades observadas. O ambiente, na verdade, leva ao desenvolvimento de “comportamentos adaptativos” que podem dificultar ou propiciar a aprendizagem.

Para memorizar algo, antes de tudo, é preciso foco. Afinal, você só consegue se lembrar daquilo em que prestou atenção. Por isso, faça uma coisa de cada vez. Identifique qual é a prioridade do momento e tente se dedicar exclusivamente a ela.

Quanto mais rico for o ambiente que leva à curiosidade, conversação, desafio, jogos, música, maior impacto sobre as capacidades cognitivas e da memória.

Ao buscar resolver diversos assuntos ao mesmo tempo, você fica disperso e acaba deixando passar informações relevantes. Quanto mais envolvido estiver com uma tarefa, maior a chance de guardá-la na memória.

Damásio (2004): “uma emoção propriamente dita é uma coleção de respostas químicas e neurais que formam um padrão distinto.”

Às vezes, relacionar informação com imagem ou palavra ajuda ao cérebro, que é neuroassociativo, a fixá-la na memória!
Se você ligar, por exemplo, uma imagem de sua escolha a coisas que façam parte da sua realidade e associá-las a algo familiar, elas ficarão arquivadas no cérebro e, ao tentar lembrar, é só ativá-las com a imagem ou palavra.

A associação trabalha ligando informações com outras informações como: símbolos, ordens e padrões, etc.

Fomos dotados de um cérebro com capacidade específica que pode aumentar pela aprendizagem e pelo trabalho produtivo ou desperdiçar pela inatividade intelectual e por hábitos de vida que não são saudáveis.
USE ou PERCA
“(…) o milagre do cérebro é que ele foi construído para aprendizagem contínua.” (SPRINGER,1999)

670 total views, 1 views today

(Visitado54 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Regina Marques

Regina Marques

Regina Marques Gonçalves é carioca, pedagoga, orientadora educacional em instituição escolar. Trabalha na área de educação a trinta e dois anos. Neuropedagoga, pós graduada em neurociência pela ( UCAM). Conhece os mecanismos do sistema nervoso central (SNC) e suas funções e conexões cerebrais na biologia do aprendizado do aluno. Especialista em (TEA) ou seja pós graduada em Transtorno do Espectro do Autismo pela (CENSUPERG). Ministra aula sobre a disciplina: Biologia cerebral e Autismo pelo Instituto Superior Sinapses (Polo RJ) Saquarema, Del Castilho e Mesquita no curso de pós graduação em Psicopedagogia e Neuropsicopedagogia. Pesquisadora independente da pedagogia de Waldorf e Saúde Mental. Orienta o Programa Educacional Individualizado em Instituição Escolar (PEI). São objetivos sociais, acadêmicos e comportamentais que precisam ser adaptados para o aluno.
05-10-2016 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Mantido por RT Soluções.
Pular para a barra de ferramentas