Direito à liberdade de expressão nas manifestações

0
protest-interna cópia

Foto: Flickr /pagina3

“Liberdade abre as asas sobre nós”. Este é um trecho do Hino da Proclamação da República. Não há frase mais apropriada para o momento em que vivemos em nosso país. No último domingo, dia 13 de março de 2016, por conta das manifestações populares, testemunhamos um dos maiores movimentos sociais existentes neste país.

Segundo as informações colhidas em diversas mídias, nenhum outro movimento levou às ruas um número tão expressivo de manifestantes. Segundo a Polícia Militar, mais de 3,6 milhões contra 7 milhões na ótica dos organizadores do evento. Discordância à parte, o fato inconteste é que foi o maior protesto nacional já visto. O Brasil foi mobilizado em vários Estados, arrastando uma multidão diversificada em raça, credo e gênero. A grandeza do protesto manteve sua aura diante dos insignificantes incidentes que foram contabilizados pela Polícia Militar. A natureza pacífica do evento contrastou com a imponência dos punhos cerrados junto aos brados de protesto contra a corrupção. Mais do que um episódio político, a população mostrou de forma ordeira e contundente o seu descontentamento com a classe política e a corrupção que está entranhada em nosso sistema.

Com a liberdade de expressão assegurada na nossa Constituição da República Federativa, o cidadão movido pela indignação começa a exercer seu direito de se expressar. E não há melhor arma do que a manifestação da vontade e do pensamento. Através da palavra, da expressão, podemos mudar o rumo de nosso país de forma definitiva. Os políticos que hoje atuam na vida pública foram colocados por nós. Estão lá pelo voto. Democraticamente. Desta forma, cabe a nós, que conferimos esse mandato, cobrar satisfação sobre o seu uso. A favor ou contra, podemos constatar grupos com diferentes ideais políticos, defendendo posições antagônicas sem qualquer ato de violência. Parafraseando Nelson Mandela: “Ser pela liberdade não é apenas tirar as correntes de alguém, mas viver de forma que respeite e melhore a liberdade dos outros.” É com esse espírito que devemos continuar nossa caminhada, manifestando nossos pensamentos de forma livre e sempre respeitando o outro.

 

93,259 total views, 1 views today

(Visitado225 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Jansen Oliveira

Jansen Oliveira

Advogado, pós-graduando em Direito Imobiliário pela PUC-RJ, Associado à ABAMI, possui Curso de Extensão em Contratos pela PUC–RJ, está cursando Direitos Humanos pela FGV; é Presidente da Comissão de Direito à Liberdade de Expressão da OAB Barra da Tijuca/RJ; é Conselheiro Suplente da OAB na Subseção da Barra da Tijuca,  advogado da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e sócio do escritório Santos & Oliveira Advogados Associados.
17-03-2016 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Mantido por RT Soluções.
Pular para a barra de ferramentas