Entrevista: Humberto Muzzio Almirão

O advogado fala um pouco da sua profissão e revela os motivos pelos quais escolheu a região para exercê-la

0
HumbertoEntrevista Editado

Foto: Arquivo Pessoal

 

O Direito é uma das áreas com maior prestígio no país e, por isso, atrai tantos aspirantes que almejam uma vida glamorosa. O que muitos encontram, entretanto, já na faculdade, é uma carreira dedicada ao estudo e à constante reciclagem. Pensando nessas pessoas que realmente desejam cursar Direito ou que se inspiram nesses grandes professores da lei, entrevistamos Humberto Muzzio Almirão, advogado da Muzzio Almirão advogados, formado em 2007 pela Estácio de Sá e pós-graduado em Direito Corporativo pela Ibmec em 2009.

Nesse bate-papo, ele nos fala um pouco sobre sua carreira, sua escolha pelo Direito e deixa uma mensagem para os futuros colegas de profissão. Confira:

 

Há quanto tempo é advogado?

Me formei em junho/2007, mas sempre digo que já exercia a advocacia há pelo menos 2 anos antes de me formar, pois logo que obtive a carteira de estagiário, passei a atuar em processos de pequenas causas para parentes e amigos. Então lá se vão 10 anos de prática na profissão!

 

Por que resolveu trabalhar com Direito?

Sempre fui muito questionador, gostava de ler e achava muito interessante os ramos da Medicina e do Direito, com seus potenciais infinitos. Mas foi uma mulher agredida pelo marido que se dirigia sozinha a um hospital, dentro do ônibus que estava, que me fez escolher o Direito. Ela estava sem saber o que fazer e a orientei para que, depois que saísse do hospital, procurasse a Defensoria Pública e a Polícia, para dar queixa e se orientar sobre outros procedimentos. Ela agradeceu muito e pude sentir que ficou mais aliviada e esperançosa. Foi nesse momento que percebi que a informação jurídica é capaz de mudar a vida das pessoas. Como médico, eu poderia curar as feridas daquela moça, mas não poderia impedir que apanhasse de novo. Foi ali que escolhi o Direito!

 

O que mais gosta e menos gosta em ser advogado?

Gosto do dinamismo da profissão e dos potenciais infinitos que ela proporciona. Com conhecimento, você pode atuar em diversos casos e áreas diferentes, tratando de temas variados todos os dias. É uma profissão para corajosos. Ao mesmo tempo, a imprevisibilidade atrapalha. Digo que o advogado possui 3 agendas: a dele, a do juiz e a do cliente. A 1ª é onde o advogado anota e planeja seus afazeres do dia; já a 2ª, do juiz, decorre dos prazos que são publicados diariamente e modificam o previsto na 1ª; mesma coisa para a 3ª, pois, da noite para o dia, pode surgir um problema urgente para o cliente, que precisa ser resolvido de imediato, também modificando o programado na 1ª agenda. E assim, ao final da semana, o advogado pode perceber que tudo o que estava na sua agenda continua como pendência, precisando ser resolvido até mesmo nos fins de semana.

 

Você faz algum tipo de trabalho em prol do Recreio? Voluntário, ajuda solidária etc.?

Sim, faço um trabalho social com moradores de rua, da Barra e do Recreio, junto ao CEMA (Centro Espírita Maria Angélica). O foco principal é levar um pouco de fé e afeto aos moradores de rua, e ajudá-los, com apoio, caso desejem sair da rua.

 

Conte um pouco sobre sua empresa. Quando e como foi criada?

O Muzzio Almirão Advogados foi criado em 2009, no Recreio. Abri o escritório após alguns anos de experiências em outros, movido pelo sonho de empreender na região. Recreio, Barra e Jacarepaguá são os bairros que mais crescem no Rio e que concentram a maior quantidade de empresários. Assim, para ficar próximo dos clientes, facilitando o contato pessoal com eles, optei por montar o escritório no bairro. Nosso lema é ser solucionador dos problemas dos clientes, usando conhecimentos multidisciplinares e nosso talento para buscar a melhor solução sempre. De nada adianta o advogado ser mais um elo na corrente de problemas. Temos de ser a solução!

 

O que falaria para os jovens que hoje desejam seguir a profissão? Quais as dicas e conselhos?

“Audaces fortuna adiuvat”: a sorte favorece os bravos. É uma profissão para destemidos. Você lida com partes adversas e seus conflitos na grande maioria do tempo. É necessário ter frieza tanto na elaboração da defesa do seu cliente quanto para buscar acordos. Precisa, também, de paciência para colher os resultados no futuro. Não é uma profissão para imediatistas. O advogado tem de ser o primeiro filtro do Judiciário. Vejo muitos processos absurdos, patrocinados por advogados que tem como lema o “se colar, colou”. Precisa saber se portar perante o juiz e não ter medo de se impor diante de algum desrespeito aos direitos do cliente. Vejo muitos profissionais que têm medo do juiz. Se você se preparou para o caso e sabe se portar, o juiz te ouvirá e te respeitará como profissional! E, acima de tudo, precisa manter a semente da indignação viva sempre. Advogado que não se indigna com injustiças destrói a força motora que o move!

 

Saiba mais sobre a Muzzio Almirão Advogados em:  www.muzzioalmiraoadv.com.br

1,167 total views, 1 views today

(Visitado138 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Rita de Cássia Costa
Sou uma estudante de jornalismo estereotipada: curiosa por natureza, leitora frenética e apaixonada pelo contato humano. Tenho um interesse todo peculiar por economia, política, moda, cinema e tudo o que me transmite um novo frescor.
Rita de Cássia Costa

Latest posts by Rita de Cássia Costa (see all)

14-12-2015 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Desenvolvimento evo.ag.
Pular para a barra de ferramentas