De Vargem Grande para a seleção brasileira de Kung-Fu

Renato Frade se desdobra em suas funções de pai, professor e atleta da seleção brasileira

0
Kung-Fu - matéria

Disciplina e conhecimento do próprio corpo são alguns dos benefícios do esporte praticado por Renato Frade | Foto: Divulgação

 

Atual campeão estadual de Kung-Fu, na categoria Tai Chi Chuan, Renato Frade é professor da modalidade e mora em Vargem Grande há 21 anos. Segundo ele, o Kung-Fu é um esporte que contempla todas as idades. Frade dá aulas, por exemplo, para alunos de 10 a 78 anos. Ficou curioso para saber mais sobre a escolha do profissional? Ele começou inspirado por grandes nomes do cinema, como Bruce Lee. Confira essa e outras curiosidades na entrevista a seguir:

 

– Como começou a ser professor e por que Kung-Fu?

O kung-fu é uma arte que trabalha corpo e mente, isso sempre me fascinou. Não é apenas socos e chutes aleatórios, tem alma espírito, é algo muito prazeroso e saudável. Quando cheguei ao final do ensino médio, veio aquela pergunta: “o que farei da minha vida?”. Pensei em algo que gostaria de fazer pelo resto dela, que eu estaria feliz fazendo, e escolhi o Kung-Fu. É o que eu amo fazer, além de ser maravilhoso ensinar.

 

– O que mais gosta na profissão?

Minha profissão me possibilita interagir com um grande número de pessoas de várias idades e de várias formações diferentes, isso é muito legal. Ela me obriga a me manter treinando e atualizado. Então estou sempre em boa forma física e minha mente está sempre trabalhando. Acredito que com isso eu possa ter um envelhecimento saudável e sustentável. Bom para minha vida profissional e pessoal.

 

– É difícil conciliar a vida de professor e atleta? Como é sua jornada?

É bem complicado. Acordo geralmente às 6h da manhã, tomo um café rápido e saio de casa para trabalhar. Ministro aulas pela manhã e à noite, terminando normalmente às 21h. Como tenho duas filhas, uma de 15 anos e outra de 8 meses, prezo por separar um tempo para elas também, e para minha esposa, claro. Treino e estudo durante a tarde e corro duas vezes por semana à noite, após o expediente. Já no domingo, quando não estou no treino da seleção brasileira, meu tempo é exclusivo da família.

 

O que falta ao morador para estimulá-lo a praticar esportes?

Aqui é um ótimo lugar para a prática de esportes, principalmente com relação ao clima. Entretanto, ainda faltam medidas que melhorem a infraestrutura e a segurança. Além disso, as pessoas devem melhorar seus hábitos. Um bom equilíbrio entre a prática de esportes e a alimentação produz um ser humano saudável e feliz.

 

2,106 total views, 1 views today

(Visitado451 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Rita de Cássia Costa
Sou uma estudante de jornalismo estereotipada: curiosa por natureza, leitora frenética e apaixonada pelo contato humano. Tenho um interesse todo peculiar por economia, política, moda, cinema e tudo o que me transmite um novo frescor.
Rita de Cássia Costa

Latest posts by Rita de Cássia Costa (see all)

26-05-2015 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Desenvolvimento evo.ag.
Pular para a barra de ferramentas