Dengue e febre Chikungunya: cuidados que o Recreio deve ter

Mosquito transmissor das doenças é o mesmo

0
Dengue e febre Chikungunya cuidados que o Recreio deve ter 3

Casos de Dengue no Rio caíram 96% em 2014 em relação a 2013 | Foto: Divulgação

Você que mora no Recreio, Barra e Vargens deve sempre cobrar das autoridades a presença do carro fumacê nas ruas dos bairros, já que pela primeira vez, a Dengue e a febre Chikungunya circulam juntas pelo Brasil. Elas têm sintomas semelhantes e são transmitidas pelo mesmo mosquito, o Aedes aegypti, mas a boa notícia é que, no ano passado, as notificações de Dengue caíram 96% em comparação com 2013, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES). Os sete casos registrados no estado do Rio da febre Chikungunya foram de pessoas que se contaminaram no exterior. Ainda assim, é preciso saber os sintomas e prevenção dessas moléstias, ainda mais que a proliferação do mosquito depende de cuidados domésticos.

Quem mora em um desses bairros sabe que a quantidade de mosquitos é imensa, mas Fábio Castelo Branco, biólogo e diretor da Astral Saúde Ambiental, empresa de prevenção de pragas que atua na Barra e em outras localidades, esclarece que esses mosquitos comuns daqui a região são do gênero Culex, mais conhecidos como pernilongos e não transmitem as doenças. Normalmente, eles picam à noite e o Aedes, de dia. Ainda assim, ele dá dicas para evitar a proliferação deste mosquito.

– O Aedes aegypti se cria em água parada em depósitos artificiais muito próximos ou dentro de casa e só pica durante o dia. Vasos de plantas, pneus, garrafas pet, calha de chuva, ralo com folhas e água acumulada, depósito de água da geladeira (os modelos frost free que têm um depósito de água acima do motor, atrás da geladeira), dentre outros, são possíveis criadouros – comenta.

O superintendente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da SES, Alexandre Chieppe, comenta que mesmo que os índices de Dengue estejam baixos ou até mesmo que a febre Chikungunya não tenha ainda registrado o primeiro caso no estado por contaminação feita no Brasil , a atenção quanto aos cuidados deve permanecer.

– O alerta continua para que tais números permaneçam baixos, até que possamos vislumbrar um ambiente mais seguro para o futuro – diz ele.

A Dengue e a febre Chikungunya têm sintomas parecidos, mas há uma diferença.

– O que diferencia a Dengue da Chikungunya é que nesta últimas as dores nas articulações finas, como nas mãos e dedos, por exemplo, são intensificadas, tornando extremamente doloroso um simples aperto de mão, o ato de digitar ou escrever – comenta o biólogo.

1,211 total views, 1 views today

(Visitado295 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Rafaela Tayão
Sou jornalista apaixonada pelo trabalho on-line, atraída pelo Marketing Digital e encantada pelo poder que as palavras têm. Fico mais feliz ainda quando sei que é por elas que muita gente encontra o que quer!
14-01-2015 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Desenvolvimento evo.ag.
Pular para a barra de ferramentas