História da viticultura brasileira

0
História da viticultura brasileira

A história da viticultura brasileira começou no século XVI e marca presença até hoje | Foto: Divulgação

Em nosso artigo anterior, conversamos sobre os vinhos rosés. A ideia era continuarmos nesse clima (com vinhos brancos). Porém, a eleição é o assunto do momento. Vamos então celebrar o Brasil e torcer para que os quatro anos que se seguirão sejam de maior igualdade, educação e saúde!

A história da viticultura brasileira não é tão recente como alguns imaginam. Em 1532, Braz Cubas plantou as primeiras mudas de vinhas trazidas da Europa. Tornando-se assim, o primeiro viticultor do Brasil. Nesse mesmo período, Bahia, Pernambuco, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina também se aventuraram a plantar mudas de videiras. No início, as vinhas plantadas eram de castas rústicas americanas (Isabel, Rubi, entre outras) que se adaptaram e desenvolveram-se muito bem em nossas terras e que predominam até hoje.

História da viticultura brasileira

Porém, foi no Rio Grande do Sul que a viticultura brasileira floresceu e apresentou melhores resultados. O grande marco da viticultura no estado surgiu com a colonização italiana na Serra Gaúcha, em vilas que hoje formam as cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi, Caxias do Sul, Flores, Farroupillha e outras que constituem o centro da indústria vinícola brasileira. Muito graças a seu clima, que se mostrou excelente para a produção de grandes espumantes. Alguns premiados em concursos mundo a fora.

Na década de 30, a Cia Vinícola Rio-Grandense começou a reintrodução das castas de vitis viníferas ( Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Moscatel e outras) na Serra Gaúcha. O grande passo para o crescimento do vinho no Brasil foi a chegada de multinacionais na região. Carrau, Martini Rossi, Moet et Chandon, Seagram’s e Almaden se estabeleceram no estado trazendo investimento e tecnologia. Alguns anos depois no Vale do São Francisco, em pleno Nordeste, nos estados da Bahia e Pernambuco, surgiu uma nova região vinícola no Brasil. Muita tecnologia foi usada, porém da região ainda prefiro os sucos…na Campanha, fronteira com o Uruguai, a elaboração de vinhos de qualidade cresce significativamente.

Hoje, somos o terceiro maior produtor em volume de vinhos da América do Sul. Metade de nossos hectares plantados destinam-se a produção de vinhos e a outra metade de uvas para consumo in natura. As vinhas europeias clássicas constituem 20% de toda nossa produção.

Abra seus braços para as mudanças, mas não abra mão de seus valores” Dalai Lama

Sou fã:

Dunamis Cabernet Franc, Campanha – *MV

Viapiana Espumante Brut Champenoise 192 dias, Flores da Cunha, Serra Gaúcha – *MV

Maximo Boschi Cabernet Sauvignon, Vale dos Vinhedos, Serra Gaúcha – *MV

Villa Francioni Tinto, São Joaquim, Santa Catarina – *SV

Espumante Joaquim Brut, São Joaquim, Santa Catarina – *SV

Fausto Tannat, Bento Gonçalves, RS – *SV

*MV – Mondovino – Rua Nelson Tarquino, 150 Loja C , Recreio  – Telefone: (21) 2497-4211

*SV – Serrado Vinhos – Rua Major Ávila, 455, Tijuca – Telefone: (21) 2233-3111

 1,360 total views,  1 views today

(Visitado372 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Giane Farias

Giane Farias

Sommelière formada pela Associação Brasileira de Sommeliers, especialista em vinhos franceses com certificado do Conseil Interproffesionel du Vin de Bordeaux. Trabalha há mais de 10 anos na área. Ministra cursos há alguns anos e coloca todo seu conhecimento em prática no Recreio. Recentemente, fez curso de cozinheira para poder unir as duas paixões.
21-10-2014 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Mantido por RT Soluções.
Pular para a barra de ferramentas