Dicas de Português

0
dicas de português

Gramática: essencial para quem deseja passar em concursos | Foto: Divulgação

Salve, salve!!!

Eu me chamo Fernando Pestana, sou professor de português e autor do livro “A Gramática para Concursos Públicos”. Muito prazer!
Por incrível que pareça, meu livro ficou durante algumas semanas à frente do best-seller “Cinquenta Tons de Cinza” na Play Store. Isso torna o meu livro um best-seller também? Acho que não. :-/
Bem… mas o objetivo desta coluna é falar do meu livro? Não! Claro que não. A minha intenção é dar dicas de português, visando ao uso adequado da nossa língua em situações que exijam certo grau de formalidade (e às vezes nem tanto).
Pensei, pensei, pensei… Como é o primeiro texto desta coluna, mil coisas passaram por minha cabeça… até que do nada eu liguei a TV… Jornal Nacional passando… o William Bonner fala assim: blá-blá-blá… atingiu o RÉcorde (este acento, que não existe na escrita, serve apenas para indicar a pronúncia usada por ele, ok?)… blá-blá-blá…
Opa! Calma aí! Qual é a pronúncia adequada no português? É “récorde” ou “recórde”? (Vale lembrar que tais acentos estão sendo usados por mim apenas para indicar a pronúncia.)
Se a pronúncia adequada fosse “récorde”, a palavra seria grafada com acento, uma vez que toda palavra proparoxítona é acentuada. No entanto, tal palavra é escrita corretamente assim: “recorde”. Como não possui acento, deduzimos que a palavra é paroxítona (e toda paroxítona terminada em “e” não é acentuada). Resumo da ópera: ele deveria ter falado “recórde”.
“Poxa, Pestana, mas falar ‘recórde’ é feio demais!”
Eu sei, mas é a pronúncia adequada na língua portuguesa! Não me odeie por isso…
“Mas, Pestana, será que a intenção do apresentador não é usar a pronúncia inglesa?”
Bem, se fosse isso, ele precisaria treinar melhor o inglês, porque a pronúncia usada por ele foi beeeem “abrasileirada”…
O fato é que as mídias de massa tentam se aproximar cada vez mais da maneira como seu público-alvo usa a língua, que quase nunca pronuncia ‘recórde’, e sim ‘récorde’. Daí as “adaptações”, mesmo que isso infrinja o que a gente chama de “ortoepia” ou “ortoépia” (um assunto dentro da gramática que trata da correta pronúncia das palavras).
Afinal… é ‘récorde’ ou ‘recórde’?!
Agora é com você… 🙂

1,062 total views, 1 views today

(Visitado145 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Fernando Pestana

Fernando Pestana

Graduado em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Autor dos livros "A Gramática para Concursos Públicos" e "As Dúvidas de Português mais Comuns em Concursos". Trabalha há 13 anos em cursos preparatórios para concursos, como o EuVouPassar e o Estratégia Concursos (ambos são cursos on-line). Viaja pelo Brasil dando palestras sobre a língua portuguesa.
Fernando Pestana

Latest posts by Fernando Pestana (see all)

15-10-2014 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Mantido por RT Soluções.
Pular para a barra de ferramentas