Quando o corpo fala: Mostra EPA

Mostra EPA de Teatro traz espetáculos experimentais ao Teatro Municipal Café Pequeno em janeiro

0
Foto: divulgação Guapoz

Foto: divulgação Guapoz

Ao todo, serão três espetáculos que se identificam pela característica experimental, performática, contemporânea e questionadora que estreiam em janeiro. Fazendo parte da Mostra EPA de Teatro, realizada pelo Espaço de Pesquisas Artísticas em parceria com a FETAERJ (Federação de Teatro Associativo do Estado do Rio de Janeiro) e o Teatro Municipal Café Pequeno, o grupo possui artistas que se revezam entre três espetáculos.

Dirigidos por Fernando Dias e Sarah Christina Carvalho, as obras trazem questões atuais de nosso mundo, como racismo, feminismo, machismo, preconceitos, transexualidade, homossexualidade, loucura, felicidade e a importância da essência humana. Coordenado pelo Grupo Guapoz, o EPA cria anualmente obras autorais através de work in progress e buscando um teatro alternativo, de guerrilha e provocativo. Denominados Insânia, Inefável e Felicidade, os espetáculos são experimentais e fortes.

Segundo um dos líderes do grupo, Fernando Dias, as peças são frutos das ideias de suas turmas: “Em nosso espaço, trabalhamos com a chamada Caixa do Espetáculo, uma caixa fechada onde as turmas têm dois meses do ano para colocar sugestões de temas, gêneros, técnicas, características de personagens que desejam fazer, particularidades… Enfim, tudo o que a imaginação permitir”. Ele ainda completa que os três espetáculos que estão na temporada de janeiro foram criados a partir dessas ideias: “Ao final desses dois meses, o orientador da turma abre a caixa, junta todas as sugestões e cria o espetáculo, que é sempre autoral e colaborativo. Com isso, temos em nossa mostra três obras criadas desta maneira”.

O grupo de teatro fica localizado no Recreio dos Bandeirantes e possui, ao todo, sete anos de existência. Sendo cinco anos do Grupo Guapoz no Rio de Janeiro e o EPA, dois anos. Leandro Faustino, um dos mais antigos participantes do grupo e que se apresentará nos três espetáculos, conta que o EPA está sendo sua família. “São pessoas que eu sei que posso contar sempre e são um presente que a arte me trouxe. Faz três anos que eu estou com eles e cada vez mais tenho certeza de que os amo”.

Já Eva Moreira, também participante do EPA, conta que o grupo é seu espaço sagrado. “Lá somos recebidos com muito amor e de forma acolhedora. Apesar de cada um ser único, formamos um grupo de pessoas diferentes, onde aprendemos não só a arte de representar, mas de apreciar o artista e suas nuances, respeitar o outro e enxergar o mundo se apropriando de uma visão ampliada e periférica. É transformador”. Eva ainda revela que entrou no grupo pela sua filha: “Minha filha menor entrou primeiro. Eu me encantei e comecei a participar das aulas de teatro para adultos, estamos juntos desde 2013”.

 

Foto: divulgação Guapoz

Foto: divulgação Guapoz

Sobre os espetáculos, por Fernando Dias:

“Insânia é uma ilustração de diversos problemas de nossa sociedade atual, o espetáculo surgiu de uma turma jovem que escolheu falar sobre preconceito, assuntos como racismo, homofobia, transexualidade, feminismo, violência doméstica, política, etc. Neste manicômio, pessoas que não se enquadram na sociedade são levadas para se curarem de suas ‘doenças’, assim os pacientes iniciam uma busca pela liberdade, encontrando no caminho diversos questionamentos, trazendo à tona a importância do respeito e de se aceitar o outro como é.

Inefável é um experimento de uma turma mista de atores e não atores, que escolheram falar sobre essência, com isso, nasceu um espetáculo que se passa em uma festa de gala e passeia pelas vaidades dos personagens. Inexplicavelmente, um vírus toma conta do local, fazendo-os perder os sentidos, mas encontrar aquilo que é essencial para cada um. Totalmente performático e experimental, traz referências de teatro, dança e cinema.

E, por fim, Felicidade, que traz o mesmo elenco de Inefável e alguns de Insânia, só que em uma versão totalmente inversa. Um grupo de andarilhos que se intitulam Bando de Ocupação Sentimental Urbana invadem locais e iniciam uma revolução, criando performances entre o público, que os faz pensar no que é a felicidade para cada um e trazendo questionamentos políticos e sociais. Uma tragicomédia inspirada e criada no mesmo período em que iniciaram as ocupações e manifestações no Rio de Janeiro”.

 

 

DATAS E ESPETÁCULOS:

 

09/01 – Insânia

 

10/01 – Felicidade

 

16/01 – Insânia

 

17/01 – Inefável

 

23/01 – Insânia

 

24/01 – Inefável

 

30/01 – Felicidade

 

31/01 – Inefável

 

 

 

Serviço:
Temporada: Janeiro
Horário: 22h
Ingressos: R$30,00 (Inteira) R$15,00 (Meia)
Duração: 50 minutos
Classificação indicativa: 14 anos
Gênero: Drama (Inefável e Insânia) e Comédia (Felicidade)

Teatro Municipal Café Pequeno – Leblon – RJ

 

45,914 total views, 2 views today

(Visitado157 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Vanessa Coelho

Vanessa Coelho

Antenada, faladeira e com muita história pra contar, decidiu cursar jornalismo quando ainda era criança. Apaixonada pelas palavras, redes sociais, livros e jogos, quer estar ligada em todas as novidades do momento. Seu assunto sempre rende quando é sobre moda, beleza, saúde e comportamento. Adora aprender e sempre está em busca do melhor. coelhoovanessa@gmail.com
Vanessa Coelho

Latest posts by Vanessa Coelho (see all)

03-01-2018 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Desenvolvimento evo.ag.
Pular para a barra de ferramentas