Transição de carreira após os 50 anos

0
Foto: TV Globo

Foto: TV Globo

Decidi assistir “A Força do Querer”, novela da Globo, e me deparei com a questão da transição de carreira do personagem Eugênio. Herdeiro e bem-sucedido, ele decide largar sua posição na empresa da família e seguir sua vocação como advogado. A primeira tentativa de deixar seu primo Caio no lugar não aconteceu, então, anos depois, novamente com seu filho treinado e apto a assumir seu lugar, Eugênio finalmente abre seu tão sonhado escritório de advocacia.

Ele se depara com a objeção de seu irmão e sócio Eurico, e com as inseguranças de sua esposa Joyce, que não o apoia. Esse poderia ser apenas mais um personagem, se não fosse a realidade de muitos profissionais que carregam por anos frustrações em suas escolhas de carreira.

Há muitos profissionais que, para se sustentarem, nunca conseguiram colocar em prática a tão sonhada formação, já que isso significava largar uma posição consolidada em outra carreira. Com o passar dos anos, porém, se veem num dilema profissional, sentindo um vazio na alma, como se faltasse algo para completar sua vida.

Na contramão disso, há os que se graduaram e construíram uma carreira nas profissões escolhidas na universidade, mas que, anos depois, se sentem tentados a largar tudo e seguir por outro caminho. De uma forma ou de outra, esses profissionais precisaram de coragem e muito autoconhecimento para mudarem o rumo das suas vidas profissionais.

Uma mudança de carreira é consequência direta da busca por um alinhamento de propósito de vida, quando sua missão e visão de vida entram em conflito com seu papel profissional, e a desmotivação se torna recorrente. Levantar na segunda-feira para começar a semana se torna um peso.

Isso pode acontecer com qualquer um, o problema maior é quando essa desmotivação e inquietude interna permanecem sem solução, roubando a atenção do profissional e paralisando sua progressão de carreira. Quando o profissional toma ciência das suas insatisfações, é possível agir.

Lógico que é preciso ter cuidado para não ser impulsivo nesse momento. Um bom planejamento para a mudança é fundamental para que os resultados sejam positivos. Algumas situações podem ser resolvidas de forma bem sutil, como uma mudança de área, função, segmento de mercado ou projeto.

Em muitas situações, o profissional pode se deparar com a falta de experiência prática na carreira que deseja seguir. Nesse caso, seu planejamento precisa ser mais detalhado. Novas competências e habilidades precisam ser avaliadas, a ansiedade em muitos casos precisa ser controlada até que se tenha realmente um plano novo.

A transição de carreira significa um recomeço, com novos contatos, novas fontes de informação e, principalmente, com novas exigências do mercado. Nem sempre o profissional consegue os mesmos rendimentos da profissão anterior, por isso os recursos financeiros precisam ser cuidadosamente administrados para passar por essa fase sem uma queda no padrão de vida.

Por isso, o coaching tem sido um excelente suporte para quem deseja mudar os rumos da sua carreira. A família é importante no processo, e, por isso, precisa ser envolvida na tomada de decisão. No caso do personagem que falei acima, ele deu um ultimato na esposa que era contra. Mas a abordagem ideal é de entender os medos e receios do cônjuge, afinal, o orçamento da família pode ser impactado diretamente por essa decisão.

Um outro aspecto importante de ser analisado nesse contexto de mudança é se as possibilidades vislumbradas pelo profissional são realistas. Será que aquela carreira ainda é viável dentro de uma organização ou, para alcançá-la, somente se tornando dono do próprio negócio?

Decisões de carreira não são 100% racionais, elas envolvem sentimentos e emoções que precisam ser entendidas. Medos e ansiedades se confundem, e o que parecia claro e certo a princípio pode se mostrar bem mais complexo do que se imagina.

Em alguns casos, é comum os profissionais abandonarem seus planos após se darem conta dos desafios de uma transição. Mas os que decidem mudar após um período de reflexão e preparação cauteloso são bem-sucedidos. Com a expectativa de vida maior, será cada dia mais comum ver os cinquentões se reinventando e mudando de carreira.

Seja em que idade for, uma transição de carreira amparada por um processo de autoconhecimento como o coaching te permite não apenas sonhar, mas principalmente realizar de forma efetiva e tranquila essa mudança.

 

16,011 total de visitas, 8 visitas hoje

(Visitado76 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Renata Lopes

Renata Lopes

Master Coach certificada pelo Instituto Brasileiro de Coaching - IBC e por renomadas instituições internacionais: European Coaching Association – ECA (Alemanha/Suiça); Behavioral Coaching Institute – BCI (EUA); International Association of Coaching – IAC; Global Coaching Community – GCC (Alemanha) e Metaforum Internacional. Membro da International Coach Federation, Analista Comportamental pelo IBC e GCC, Graduada em Processamento de Dados e Pós-Graduada em Gestão Empresarial pela Faculdade Simonsen, Formada em Teologia pelo IBQ, Rio de Janeiro, Pós-graduada em Gestão de Pessoas com Coaching pelo IBC/FADEC. - SERVIÇO: Saibam mais sobre o trabalho da coach Renata Lopes pelo site: http://tecnologiahumana.com ou pelo e-mail: renata.lopes@tecnologiahumana.com.
09/08/2017 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Desenvolvimento evo.ag.