DIETA DO DNA

0

dieta do sna - interno

Já imaginou fazer uma dieta personalizada de acordo com o seu código genético? Hoje já é possível, a dieta do DNA é feita a partir de um exame que analisa os genes de cada pessoa,  trazendo mudanças personalizadas à alimentação e à rotina de exercícios do indivíduo.

A técnica é possível graças aos avanços do mapeamento genético e sequenciamento do DNA, que permitem que os geneticistas descubram a função de diversos genes. A partir desse exame, é possível descobrir como o seu metabolismo funciona e como a alimentação pode ajudar nos seguintes objetivos:

 

Controle de peso

Analisa o metabolismo dos carboidratos, dos lipídeos e das proteínas. Tem o objetivo de identificar um perfil alimentar de micronutrientes personalizado. Sabemos que a reação individual aos alimentos não é igual, sendo que, normalmente, pessoas que têm o mesmo estilo de vida e se alimentam na mesma quantidade e qualidade tem reações muito diferentes: há os que engordam, os que mantêm o peso e aqueles que emagrecem. A explicação pode estar no nosso genótipo individual: a análise do DNA permitirá identificar a proporção personalizada desses macronutrientes, com base genética, além de destacar a predisposição a alguma reação adversa de substâncias, que poderia, com o tempo, causar um problema de saúde.

Vitaminas e Minerais

As vitaminas são importantes para o desempenho do metabolismo celular e para a necessidade de uma correta administração dos micronutrientes que nosso organismo por si só não produz. O mapeamento desses nutrientes é fundamental para identificar possíveis falhas no transporte e absorção.

Sensibilidades Alimentares

O alimento é, sem dúvidas, o mais poderoso medicamento à disposição do ser humano, porém, devido a sensibilidades, alguns alimentos podem trazer problemas em vez de benefícios, e o exame genético identifica a predisposição a certas intolerâncias e sensibilidades alimentares. Por exemplo, substâncias como o álcool, a lactose, a cafeína, o níquel, o sódio, a frutose e o glúten.

Alimentação e bem estar

É possível conhecer antecipadamente nossa susceptibilidade à hipercolesterolemia, à diminuição da atividade insulínica, ao acúmulo de gordura visceral e à síndrome metabólica, possibilitando a oportunidade de modular o programa alimentar e permitindo uma prevenção eficaz.

Capacidade antioxidante e destoxificante

Todos os processos metabólicos que ocorrem no interior do nosso corpo produzem resíduos tóxicos, que devem ser eliminados para garantir um saudável funcionamento celular. Esse exame identifica a predisposição genética do nosso organismo para combater, de maneira eficaz, o excesso de radicais livres e o acúmulo de toxinas.

 

Como realizar o exame

Normalmente, a dieta do DNA é adotada para pacientes com obesidade resistente, ou seja, que não conseguem emagrecer mesmo com o uso de medicamentos e mudanças na rotina alimentar. Nesses casos, a análise genética pode fornecer informações mais detalhadas sobre o paciente, esclarecendo algumas dificuldades que ele possa ter para emagrecer.

O exame é muito simples e indolor, o material é retirado da saliva e depois é enviado para análise. Depois, o profissional que solicitou vai realizar uma dieta personalizada de acordo com o resultado obtido.

Se você deseja fazer esse exame, procure um nutricionista capacitado!

13,347 total de visitas, 1 visitas hoje

(Visitado22 vezes, 1 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Cíntia Grigório

Cíntia Grigório

Nutricionista pelo Centro Universitário Augusto Motta - RJ
Especialista em saúde,  performance e estética.
Contato: 21 969664803 Instagram: @vocemaisjovemefitness
Cíntia Grigório

Últimos Posts (ver todos)

04/08/2017 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Desenvolvimento evo.ag.