Negócios de pai e filho

Filhos seguem carreira dos pais e levam o caráter profissional como legado

0
Kaçuá - Bruno e Cesar alta (1)

Bruno e César estão à frente do Kaçuá | Foto: Divulgação

 

Com o dia dos pais chegando, percebemos que a maior herança deixada pelos patriarcas da família não está relacionada ao dinheiro ou a possíveis empreendimentos, mas sim ao exemplo de vida e ao conhecimento que eles fazem questão de passar aos filhotes. Não é à toa que muitos  herdeiros resolvem seguir os passos dos pais na profissão, ou até mesmo trabalhar com eles.

É o caso de Bruno Brandão, que gerencia o Restaurante Kaçuá, no Recreio, com o seu pai, César Brandão. O restaurante, que oferece comidas típicas do nordeste, existe há 24 anos, e, desde seus 17 anos, Bruno já ajuda o pai nas tarefas. Entretanto, segundo ele, nem tudo são flores.

“O desgaste do dia a dia influencia na relação. Às vezes, você esquece que quem está ali é o seu pai ou seu filho. Ou, ao contrário, você vê a pessoa todo dia e deixa o lado afetivo falar mais alto, acaba vendo como um pai, mas, no ambiente de trabalho, é um empresário, um funcionário”, explica Bruno, que não deixa de ressaltar também as facilidades. O empresário diz que a confiança mútua é carro-chefe da relação.

Para o pai, ter o filho tão participativo nos negócios é motivo de muito orgulho.

“Os pais, muitas vezes, desejam que os filhos façam o que eles fazem ou fizeram, como um advogado deseja que o filho faça Direito, e o Bruno incorporou a minha história. Ele entende a filosofia do negócio e traz ideias, sua cabeça mais jovem é um ponto importante”, derrete-se César.

Ter o pai como um verdadeiro herói impulsiona a vida dos filhos a conduzirem seus legados de maneira muito natural. É também o caso do Dr. Hélio Magarinos Filho, diretor médico do Laboratório Richet. Tudo começou quando seu pai, fundador do laboratório, o presenteou com um microscópio.

O desejo de cursar Medicina e seguir a mesma carreira do pai não foi nada forçado. O menino, que desde cedo se interessava pela profissão, afirma que, apesar de o legado da empresa ter sido deixado para a família, nada se compara aos valores diretamente ensinados dentro do convívio familiar.

“Ele nos deixou um grande exemplo de caráter, profissionalismo e ética, e isso foi ensinado a cada dia, no convívio familiar. Estes valores permaneceram muito fortes em todos e hoje fazem parte dos princípios fundamentais da empresa”, diz.

A multiplicidade dos setores ocupados por pais e filhos não para por ai. Nas empresas responsáveis pela beleza, como salões e clínicas estéticas, também encontramos pais e filhos em um excelente convívio não apenas familiar, mas vivenciando uma troca de experiências que facilita o andamento da empresa. É o caso de Rodrigo Vaz, diretor das franquias Jacques Janine no Rio e filho de Eduardo Vaz, franqueado da empresa no Rio e Espírito Santo.

Rodrigo é a prova de que os passos dos pais fluem de maneira muito natural para os filhos. Entretanto, segundo o pai, o único problema é que o assunto em casa acaba levando também ao trabalho.

“A nossa relação é muito boa e agora estamos ainda mais próximos. Meu pai, além de um amigo, é um mestre, tenho muito respeito e admiração por ele. No dia a dia, juntamos a experiência dele com a minha vontade de melhorar e assim vamos evoluindo”, declara Rodrigo.

Verdadeiros mestres, os pais são grandes responsáveis pela construção do nosso caráter e do indivíduo que seremos no futuro. Por isso mesmo, feliz dia dos pais!

 

710 total views, 1 views today

(Visitado136 vezes, 4 visitas hoje)

The following two tabs change content below.
Rita de Cássia Costa
Sou uma estudante de jornalismo estereotipada: curiosa por natureza, leitora frenética e apaixonada pelo contato humano. Tenho um interesse todo peculiar por economia, política, moda, cinema e tudo o que me transmite um novo frescor.
Rita de Cássia Costa

Latest posts by Rita de Cássia Costa (see all)

06-08-2015 |

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados Utilità, Desenvolvimento evo.ag.
Pular para a barra de ferramentas